FAQ'S - Arquivo

As FAQS podem estar desactualizadas, por favor verifique as FAQS actuais na Homepage





Podes consultar mais informação nesta ligação da SNS24.

A Direção-Geral da Saúde recomenda:

  • Caso alguém esteja doente deve ficar em casa!
  • ensinar os alunos a lavar frequentemente as mãos com água e sabão
  • evitar tocar nos olhos, nariz e boca
  • ao espirrar e tossir, tapar o nariz e boca com o braço ou lenço de papel que deverá ser colocado de imediato no lixo
  • evitar partilhar material escolar (lápis, canetas, borrachas, entre outros)
  • evitar partilhar comida e outros bens pessoais (copos, telemóveis…)
  • caso alguém tenha tosse, febre ou falta de ar (dificuldade respiratória), deve ligar para o SNS 24 (808 24 24 24), antes de se dirigir a um serviço de saúde e seguir todas as recomendações
  • O melhor contributo possível nesta fase é tomares medidas profiláticas adequadas e sensatas, guiando-te pelas sugestões na questão anterior. Em particular, se estiveres doente, fica em casa e evita o contacto público.

    (Atualização) O governo decretou um fecho de instituições de ensino até ao dia 9 de Abril, data em que se fará uma reavaliação da situação consoante a evolução do surto. Dada a extensão do fecho, estamos a estudar a viabilidade de mecanismos de acompanhamento formativo não presenciais.

    Contamos reiniciar as aulas no dia 25 de Março. Esta paragem prevista de apenas 14 dias não irá prejudicar ninguém e todos os conteúdos serão ministrados em tempo útil sem prejuízo para os alunos. Desse modo, não há alterações previstas nos pagamentos.

    As universidades de Lisboa e do Porto fecharam por medida de precaução também, não por terem infetados na sua comunidade. Esta medida preventiva vem reforçar recomendações da DGS para minimizar propagação do vírus. Entre as 3 delegações contamos diariamente com quase 600 alunos pelo que é a opção mais responsável de momento mesmo não tendo conhecimento de qualquer infetado na comunidade IMT. Sendo uma escola na área da saúde, vários dos nossos formadores e alunos são profissionais de saúde em diversos locais de risco, o que veio reforçar a necessidade de tomar medidas preventivas visto que isto é um dos critérios epidemiológicos para a definição de casos suspeitos segundo as orientações da DGS.

    O IMT irá tentar minimizar o prejuízo para todos os envolvidos, desde alunos a docentes, mas este evento é uma ocorrência de saúde pública e de força maior pelo que pedimos a melhor compreensão enquanto tentamos ajustar face às ocorrências.

    (Atualização) A situação está em constante atualização e afeta de forma transversal todas as instituições de ensino pelo menos até dia 9 de Abril pelo que teremos de aguardar para saber que impacto terá neste processo. No entanto, não podendo responder pela entidade que emite as cédulas profissionais, permitimo-nos defender os interesses dos nossos alunos. Nesse sentido, estaremos vigilantes e interventivos junto da ACSS para que seja aplicado aqui também as necessárias contingências.

    Por enquanto prevemos um fecho de apenas 14 dias à imagem das universidades de Lisboa e do Porto, mas dada a transversalidade desta ocorrência esperamos não haver prejuízo no processo de pedido de cédula.

    (Atualização) Neste momento dado o contexto de saúde pública e estado de emergência, todos os estágios e respetivos prazos estão suspensos e teremos de aguardar até ao retorno da normalidade para dar continuidade a este processo. No caso de alunos de Osteopatia e como afetará os pedidos de cédula, ver resposta da questão #7.

    Apelamos ao bom senso de cada indivíduo para tomar uma decisão responsável dado o contexto atual de saúde pública. Se a entidade de estágio externa aceitar continuar, fica para o aluno decidir o melhor curso de ação para si e para os que o rodeiam.

    Sim, há um plano preparado e em cada delegação há um gabinete de isolamento preparado com mantimentos básicos e uma ligação telefónica para se estabelecer contacto com a Saúde 24

    (Atualização) Estamos a estudar a viabilidade de mecanismos de acompanhamento formativo não presencial. Esta adaptação apresenta os seus desafios inerentes, mas procuraremos a melhor solução para os nossos alunos. Assim que tivermos mais elementos, daremos a conhecer a toda a comunidade IMT.

    Não, não vão decorrer aulas por e-learning dado que não estava preparada essa metodologia de ensino. Preparar os formadores e formatar todo o material didático para essa modalidade não se faria em tempo útil e com a qualidade desejada.